Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Armadura do Coração

por Andrusca ღ, em 04.02.14

Capítulo 37

 

Samantha e William entraram pela Casa com as espadas na mão e prontos para atacar. Derrubaram vários guardas antes de poderem avançar pelos corredores, viram vários criados encolhidos aos cantos, entre eles Matilda a quem Samantha sorriu, e o pânico parecia ser geral.

- Saiam daqui. Ponham-se num quarto qualquer, em algum sítio seguro – disse Samantha, enquanto passava por eles.

Correram e correram até chegarem ao quarto que pertencia aos pais de Samantha, o quarto em que Marx se tinha instalado, apenas para o verem a tirar à pressa todas as preciosidades que tinha no cofre.

- Um cobarde foge sempre quando vê que não tem saída – disse Samantha, despertando-lhe a atenção.

Ele olhou para ela e agarrou na espada, apontando-lha. Jonah apareceu também, acompanhado de mais dois guardas.

- Cuida dele – disse William, para Samantha, antes de começar uma luta com eles os três.

Samantha sorriu e colocou-se em posição.

- Quando te matar de vez, rapariga, vou dar um banquete em honra de tal – disse o lorde, arrogante e presunçoso. Samantha soltou um sorriso sarcástico.

- Não vou mentir… vou gostar disto – afirmou, antes de começar a atacar.

Não foi uma luta fácil. Eram ambos bons espadachins. Marx tinha a experiência a seu lado, mas Samantha lutava por uma causa superior, daí a sua maior força e motivação. Parecia uma luta épica entre o bem e o mal, o certo e o errado, e quando Samantha foi desarmada e caiu no chão pensou que fosse o fim. Mas não o ia deixar vencer. Agarrou na lâmina da espada com as duas mãos quando ele a ia tentar espetar no seu peito e empurrou-a, rodou para o lado, agarrou a sua própria espada e voltou a erguer-se. Não importava as vezes que caísse, se a luta fosse contra aquele homem, erguer-se-ia sempre. Não o ia deixar vencer. Quando tudo parecia perdido espetou-lhe a ponta da lâmina do peito e fez força para que o resto entrasse, aproximando mais os corpos de ambos. Olhou bem para os olhos dele, vendo-os a perder aquele brilho maléfico enquanto a sua espada era deixada cair no chão e se começava a engasgar com o sangue na boca.

- Eu disse que ia gostar… - murmurou ela – Querias ser rei? Reina no Inferno.

Samantha empurrou o corpo do inimigo para trás e quando bateu no chão já ia morto. Quando se virou para William apenas ele e Jonah restavam, e o combate não parecia bonito, Jonah tinha acabado de ficar desarmado. William ia dar o golpe final quando a espada da rapariga travou a sua, surpreendendo-o tanto a ele como a Jonah.

- Sam, o que…?

- William, não o faças – pediu ela. Um silêncio de morte fez-se sentir naquele corredor cheio de almas recentes enquanto a rapariga se punha em frente ao rapaz que a traíra – Sai daqui, Jonah.

- Porquê? – Perguntou ele, sem entender – Porque é que não me matas apenas?

- Prometi à Elaine que não o fazia – esclareceu ela – Jonah tu magoaste-me como nunca ninguém magoou antes, e isso eu nunca te irei perdoar. Traíste-me da pior maneira possível, traíste a tua família, e para quê…? Dinheiro? Poder? Bem, parabéns, porque trocaste uma coisa perfeitamente boa por um pedaço de nada. Quero-te fora desta cidade, da minha cidade, e o William vai-te querer fora do reino. Considera-te desertado, banido. Prometi à Elaine que te dava uma oportunidade de saíres com vida… mas a ti prometo-te isto: se alguma vez te vir de novo nestas terras, vou cravar a minha espada em ti, e nem sequer penso duas vezes. Foste meu irmão uma vez, mas agora já não significas absolutamente nada para mim. Sai. Sai daqui.

Jonah engoliu em seco e depois de dar um olhada a William virou costas e saiu a correr. Samantha voltou-se para William e respirou fundo, deixando-se abraçar pelos seus braços.

Quando saíram da Casa também nas ruas a situação estava mais controlada. Com a ajuda dos dragões a maioria dos soldados rendera-se, estando prontos para serem presos e mais tarde levados a julgamento. A cidade, no entanto, tal como a própria Casa, tinha sofrido alguns estragos.

Raj e os companheiros apressaram-se a correr até Samantha e William, estavam todos aliviados por verem que estavam todos bem.

- E então? – Perguntou Eresm – O lorde…?

- Morto – afirmou Samantha, para depois olhar em volta e ficar embasbacada com a quantidade de dragões parados nas ruas e pousados nas casas – Há imensos dragões…

- Graças a ti – disse Quorq – Se o teu não os tivesse chamado…

- Bem, talvez não tivéssemos ganho esta guerra – completou Raj.

- Então é isto? Ganhámos a guerra? Não foi apenas mais uma batalha… foi mesmo a guerra? – Perguntou Samantha, como se pensasse em voz alta.

- O que é que acontece agora? – Perguntou William, de frente para ela – Está tudo acabado?

- Não sei. Sinto que… tudo o que fiz foi para chegar a este momento e agora… não sei o que fazer a seguir.

William sorriu.

- Sabes sim.

- William… - murmurou a rapariga, a pensar erradamente que sabia em que o rapaz pensava.

- Vais ficar aqui em Walcaster, Samantha – disse ele, surpreendendo-a – Em casa.

- Mas… então e tu?

- Tu és a Samantha Kendric, senhora legítima de Walcaster… o teu povo espera-te e apoia-te, e tens muito que remediar com eles. Eles precisam de ti para voltares a concertar esta cidade. Sempre puseste o dever à frente do coração Sam, e por muito que me custe foi isso que te trouxe tão longe. Vais voltar para a tua Casa e… ser a senhora que nasceste para ser, governar esta gente.

- Então e nós?

De novo William sorriu. Agarrou na mão da rapariga e beijou-a suavemente.

- Eu vou-te sempre amar. E quando achares que estás pronta, vou fazer de ti minha rainha. Quando me quiseres sabes onde me achar.

- Nós vamos algum dia ficar mesmo juntos? – Perguntou ela, em tom de desabafo – Convenci-me de que quando o Marx estivesse derrotado pudéssemos… sabes, entendermo-nos. Mas tens razão. Ainda há coisas para serem feitas. Talvez então…

- Sim… talvez nessa altura. 

 

Bem para quem lê esta história, o próximo capítulo será o último (:

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De ♥ Annie ♥ a 07.02.2014 às 17:41

YEAH! FINALMENTE O LORDE NOJENTO ESTÁ MORTO!
Nem sei o que achar do Jonah..
Ohhhh, mas ele nunca mais ficam juntos... QUERO VÊ-LOS JUNTINHOS E FOFINHOS!
Fico anciosa pelo último.

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor




The Ghosts

web counter free