Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Sombra Atrás de Mim

por Andrusca ღ, em 10.06.14

Capítulo 11

Interrogações

 

Mais um dia de escola. Outro que estava a passar demasiado devagar.

Stacey tentava a todo o custo não olhar para trás. Sabia que Clayton estaria a vigiá-la, à procura de qualquer comportamento estranho. Sabia que era assim desde aquela noite, há quatro dias atrás. Sentia o seu olhar nas suas costas, a pressão que lhe fazia. Como se um perseguidor não fosse mau o suficiente, agora tinha dois com os quais se preocupar. “Mas e se forem o mesmo?”, apareceu-lhe de súbito na mente, causando-lhe um nó na garganta. Lydia chegara à teoria de que se a amiga tinha sido drogada era porque o assassino a queria levar… e se ela tinha acabado por ter sido levada por Clayton, então ele poderia muito bem ser o assassino, porém Stacey não acreditava, ou não queria acreditar, nisso. Apesar de agora estarem numa má situação, ela chegou a conhecer um lado de Clayton que mais ninguém conseguia ver. Conheceu-lhe a alma, o seu verdadeiro coração. Conseguiu ver através do seu visual de bad-boy e da postura perigosa aquilo que lhe corria realmente nas veias: bondade. E preocupação. E sabia que essa preocupação lhe estava agora a ser dirigida a si. Ele não era má pessoa, era apenas incompreendido.

Depois da aula Stacey foi à casa de banho e depois saiu do edifício, para ir ter com os amigos, porém estranhou todo o alarido que estava causado à porta. Não conseguia ver nada por ter quase mais de metade da escola a observar o que se passava, mas mesmo assim tentava espreitar e passar pela multidão. Não via tanta gente junta desde o dia a seguir àquela noite, em que toda a gente se tinha reunido na esquadra para verificarem a veracidade da morte de Adrien.

No centro de toda aquela confusão encontravam-se Lydia e Oliver, e um polícia.

- Mas o que é que se passa? – Perguntou Oliver, com todas as suas calmas, enquanto a namorada engolia em seco.

- Não é nada consigo – explicou o polícia –, mas a menina vai ter de vir comigo.

- Por… porquê? – Perguntou ela, a gaguejar, embora já suspeitasse do motivo. Tinha o coração a mil, não podia acreditar que tinha sido apanhada.

- Lydia Lambert, está presa pelo assalto à capela do cemitério – afirmou ele, pondo-a completamente pálida. Oliver olhou-a de um modo preocupado e surpreendido, e ela baixou a cabeça com as lágrimas nos olhos enquanto o polícia lhe punha as algemas e toda a gente comentava e cochichava sobre o que se estava a passar – Tem o direito de permanecer em silêncio, tudo o que disser pode e será usado contra si em tribunal.

Foi enquanto o polícia dizia as suas últimas palavras que Stacey finalmente conseguiu ultrapassar a barreira das últimas pessoas e viu a amiga a ser enfiada no carro. Abriu a boca de espanto, não estava a perceber nada do que se estava a passar.

- Oliver! – Chamou-o, chegando ao pé dele, antes de ver o quão perturbado parecia estar – Que raios é que se acabou de passar aqui?

- Não sei… o… o polícia acusou-a de ter sido ela a assaltar a capela no dia em que o Adrien morreu… Levou-a para a esquadra, deve ir interrogá-la.

Stacey ficou em pleno estado de choque.

- Mas é mentira, certo? Ela só pode ter sido incriminada.

Afinal, era isso que mais sentido fazia para si. Para que quereria Lydia assaltar a capela, e se assim tivesse sido de certeza que quando o amigo morreu e acusaram os assaltantes de serem os culpados ela teria dado um passo em frente e posto a polícia a investigar por outro ângulo. Na mente de Stacey a culpa de tudo isto era do assassino. De algum modo podia ter descoberto que Lydia sabia de tudo e por isso estava a tentar livrar-se dela de um modo mais discreto, acusando-a injustamente de um crime que não cometera.

A multidão começou a dispersar até que ficaram só eles os dois e Rex, que chegou ainda a tempo de ouvir a explicação, ali no meio.

- Então e agora? – Perguntou Rex.

- Oliver pega no teu carro, vamos à esquadra – mandou Stacey.

E assim fizeram. Menos de quinze minutos depois estavam sentados nos bancos da entrada daquela esquadra cinzenta e deprimente. Lá encontraram os pais de Lydia, que certamente tinham sido chamados devido ao facto de ela ser menor, e que agora tal como eles apenas podiam esperar.

Lydia esteve a ser interrogada durante quase duas horas, e quando finalmente saiu de dentro daquela sala pequena e claustrofóbica vinha uma desgraça. Os olhos estavam vermelhos do choro e o corpo ainda lhe tremia.

- Lydia! – Exclamou Stacey, a primeira a vê-la, antes de se levantar e de se chegar ao pé da amiga – Estás bem? O que é que disseram?

- Eles, hum… vão-me acusar do assalto à capela – murmurou a rapariga, que depois puxou a amiga à parte para que mais ninguém ouvisse o que ia dizer a seguir.

- Não te preocupes – disse-lhe Stacey – Isto só pode ser o assassino do Adrien a querer incriminar-te, nós vamos conseguir safar-te desta Ly.

Lydia abanou a cabeça.

- Não… porque sou mesmo culpada – a expressão de Stacey alterou-se, as suas sobrancelhas arquearam-se e por momentos questionou-se se teria ouvido bem – Eu… eu estava com problemas de dinheiro e não queria que ninguém soubesse e…

- É verdade? – Interrompeu, completamente apanhada desprevenida mas a falar baixo – Foste mesmo tu?

- Sim…

- E não disseste nada?! – Perguntou um pouco mais alto, sentindo-se a explodir. Como é que depois de tudo aquilo que lhe tinha contado, a amiga não lhe tinha dito sequer que procurar pelo assaltante da capela não ia ajudar em nada a encontrar o assassino de Adrien? – Lydia tu sabes pelo que é que ando a passar! Sabes que a polícia julga que estou a mentir porque acham que quem matou o Adrien foi a mesma pessoa que assaltou a capela, e não disseste nada?!

Lydia deixou mais uma lágrima cair e depois engoliu em seco, sabia que o que ia dizer a seguir muito provavelmente faria com que a sua melhor amiga nunca mais lhe falasse na vida.

- Stacey, eu contei-lhes…

- Contaste-lhes o quê?

- Contei à polícia sobre o teu perseguidor.

Por momentos Stacey não teve reacção.

- Tu o quê?! Fazes alguma ideia do que fizeste?!

- Eles iam-me acusar da morte do Adrien! – Exclamou, em pânico – Tens de entender, tive de lhes dizer! Além disso esse tipo é perigoso… agora eles podem-te proteger. Eles vão-te ligar a combinar uma hora na esquadra para dares o teu depoimento…

- És inacreditável… - murmurou Stacey com desdém, engolindo em seco depois à medida que abanava a cabeça – Arruinaste tudo, Lydia. Se alguém morrer… é culpa tua.

Stacey deu meia volta e saiu da esquadra com o coração apertado. Agora tudo o que podia fazer era esperar que o próximo desastre acontecesse.

 

Será que mais alguém vai morrer? :o

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Yria Rivers a 01.07.2014 às 00:13

coitadinha da lydia... a stayce está a ser mazinha, a lydia pode ser acusada de roubo mas de homicidio...

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor




The Ghosts

web counter free