Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Sombra Atrás de Mim

por Andrusca ღ, em 02.04.14

Capítulo 7

Uma Noite dos Diabos

 

Um trovão rasgou o céu e logo a seguir uma enorme tromba de água começou a cair. Esta noite fazia lembrar aquela já de há tempos, no cemitério, onde ao amigo de ambas tinha sido roubada a vida. A luz da casa de Stacey falhou e tremeu por momentos, mas conseguiu-se manter acesa, para alívio das duas.

- O que queres dizer com isso? – Perguntou Lydia, aparentemente em choque – O assassino do Adrien anda-te a perseguir?

- Começou há umas semanas… comecei a sentir-se vigiada… como se nunca estivesse sozinha. Então quando voltei à escola recebi um bilhete anónimo… quem o escreveu disse que o assalto à capela tinha resultado bem porque o protegia, mas que nunca pararia até que eu fosse dele… Era a mesma coisa que estava… que estava no corpo do Adrien, lembras-te? – Stacey tinha alguma dificuldade em deixar que as palavras saíssem, mas a amiga acenou com a cabeça dando-lhe confirmação para continuar – Por momentos pensei que fosse uma brincadeira de mau gosto, mas comecei a ficar com medo Ly.  A semana passada fui seguida… corri para a polícia, mas estava tão assustada, e na realidade não tinha visto nada que o pudesse identificar… mandaram-me para casa. Recebi um telefonema a dizer que se voltasse a fazer isso, as pessoas que amo iam começar a tornar-se cadáveres – a este ponto já as lágrimas lhe escorriam pelos olhos, enquanto Lydia ouvia tudo horrorizada – Tenho tanto medo…

- Porque é que nunca disseste nada…?

- Porque se alguém descobre… se ele descobre… Não sei o que vou fazer, Lydia, ninguém acredita em mim, pensam que estou traumatizada e que isto não passa de uma tentativa de chamar à atenção…

- Eu acredito em ti. Sei que não ias inventar nada disto. Quem é que achas que é? Reconheceste a voz ao telefone?

- Não… acho que usou algum tipo de alterador de voz. Não faço ideia… - desabafou, limpando as lágrimas com as costas na mão.

Lydia respirou fundo e pensou por uns segundos.

- Eu acho que é o Clayton – opinou, fazendo com que Stacey franzisse as sobrancelhas.

- O Clayton? Não sejas parva, Lydia. Claro que não é ele.

- Porque não? Faz sentido, só pode ser ele!

- Pára com esses disparates, Lydia.

- Uma vez fiz um trabalho sobre transtornos de personalidades, e sabes que mais? Faz sentido. Lá dizia que os sociopatas são pessoas sedutoras e charmosas, que não aceitam as responsabilidades das coisas que fazem, sem metas para o futuro, por vezes cometem delinquência juvenil… não te faz lembrar alguém?

- Tudo bem que o Clay seja assim. Então e o facto da mentira patológica, ou da autoestima ou da manipulação ou as agressões aos animais? O Clay adora animais. Eu sei que não gostas dele, mas não é ele, Lydia.

- Como é que sabes que ele gosta de animais? Ouve, o que interessa é que ele é estranho… e está sempre a comer-te com os olhos… onde quer que estejas, ele está. A mim isso soa-me a perseguição.

- Não é perseguição.

- Então é o quê? – Stacey baixou o olhar por breves momentos e a luz voltou a falhar, mas esses poucos segundos bastaram para que Lydia formasse uma nova teoria, sendo esta mais acertada – Oh meu Deus… Será que…? Tu e o Clayton…?

Stacey engoliu em seco e assentiu com a cabeça.

- Já vem de há algum tempo – confidenciou.

- Mas namoravas com o Adrien.

- Eu sei… e sinto-me horrível. Talvez esta história toda da perseguição seja o karma a tomar controlo da minha vida… - desabafou, soltando um suspiro – Apaixonei-me por ele, Ly, como nunca me tinha apaixonado antes…

- Mas ele é tão… O que é que viste nele?

- Não consigo explicar… Ele não é o que parece.

- Nem os assassinos – Advertiu Lydia, fazendo com que a outra abanasse a cabeça.

- Não é o Clay. Eu já era dele, não tinha quaisquer motivos para fazer nada disto. Confio nele.

- Tu eras dele? Por favor… Tu eras do Adrien. “O Adrien e a Stacey”, “a Stacey e o Adrien”, era essa a história. A verdade é que enquanto ele era vivo não havia nenhuma Stacey e Clayton.

Stacey pensou por um pouco nas palavras da amiga, não podia dizer que eram ridículas ou que não faziam sentido, pois faziam. E Clayton era conhecido por se dar com o tipo errado de pessoas. E muitos consideravam-no perigoso. Talvez ele não fosse quem ela pensasse. Talvez a estivesse a enganar todo este tempo. Engoliu em seco.

- Não pode ser ele – afirmou, sendo logo interrompida por um estrondo vindo do andar de cima. Ambas olharam uma para a outra alarmadas – Ly… acho…

- Que alguém está lá em cima? Pois… eu também…

Por segundos ficaram ambas petrificadas, com expressões de puro pânico, enquanto processavam o barulho que tinham ouvido de algo a partir-se. Algo que aconteceria se alguém que não conhecia os cantos à casa decidisse entrar e vigiá-las de perto…

- Devíamos ir ver? – Perguntou Lydia, com um nó na garganta, fazendo com que a outra engolisse em seco – Telefonamos à polícia?

- Não. Não podemos ligar à polícia… - Stacey levantou-se lentamente e aproximou-se das escadas, completamente a tremer, espreitando para cima. Estava tudo escuro – Eu venho já…

- Stace, fica aqui – implorou Lydia, sendo completamente ignorada.

Stacey subiu os degraus muito lentamente e quando chegou ao fim acendeu a luz do corredor, sentindo um arrepio. Estava aterrorizada. Abriu a primeira porta, do quarto dos pais, e acendeu a luz, não vendo nada. A medo, repetiu isso para todos os outros quartos e, quando estava prestes a chegar à casa de banho, um gato preto saltou na sua direcção, fazendo-a gritar e cair. No andar de baixo, Lydia, completamente enterrada no sofá entre as mantas, saltou de susto e levantou-se para se colocar perto das escadas.

- Stacey? – Sussurrou, não obtendo resposta.

Stacey, ainda no chão, sentiu o seu coração desacelerar aos poucos e respirou fundo, voltando-se para ver aquela bola de pêlo ao seu lado, a mirá-la. Abanou a cabeça e levantou-se, pegando nele. Desceu as escadas e ao ver a amiga respirou fundo.

- Está tudo bem – declarou – Foi só o gato da vizinha que entrou.

- Como?

- Deixei a janela da casa de banho aberta, já era para a ter fechado mas esqueci-me… Não é a primeira vez que esta peste faz isto. Deve ter embarrado com alguma coisa e foi esse o barulho que ouvimos.

Também Lydia respirou fundo, sentindo-se mais calma.

- Que alívio.

- Sim. Vou só pô-lo na rua, podes ir fechar a janela?

- Claro.

Enquanto uma se dirigiu para a porta, a outra subiu as escadas. Stacey abriu a porta e pôs o gato negro no alpendre, enxotando-o.

- Vá, vai-te lá embora, não há nada aqui para ti.

Quando ele finalmente foi, voltou a respirar fundo. Não tinha ganho para o susto. Quando ia fechar a porta reparou nuns arbustos a mexer e pareceu-lhe ver lá alguém, forçou o olhar mas a escuridão da noite não a deixava definir a pessoa. Apenas isso bastou para lhe retirar a pouca paz que sentia naquele momento, e por isso fechou a porta e trancou-a. Logo de seguida ouviu um grito do andar de cima e subiu as escadas a correr, entrando logo na casa de banho onde viu a amiga petrificada em frente ao espelho.

- “Se pensas que estás a salvo enganas-te. Nunca estarás a salvo de mim” – leu baixinho, sentindo um arrepio a subir-lhe pela espinha.

- Achas que é sangue? – Perguntou Lydia.

Stacey pegou no batom vermelho que tinha deixado em cima do lavatório e verificou que estava amolgado.

- Não é sangue… Mas ele esteve cá dentro, Ly.

- Talvez ainda esteja – murmurou Lydia, a medo, fazendo com que Stacey se lembrasse daquela sombra nos arbustos que a vigiava.

- Não está… pelo menos por agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De francis marie a 02.04.2014 às 19:29

Meu Deus eu ficava horrorizada se fosse a Stacey o.o
Quero mais, estou muito curiosa!
Imagem de perfil

De Miguel Alexandre Pereira a 04.04.2014 às 16:14

A história está cada vez mais intensa, é impossível não ficar super curioso com o que vem a seguir. Quero mesmo saber quem deixou a mensagem :P
Imagem de perfil

De ♥ Annie ♥ a 07.04.2014 às 01:29

Oh ela contou-lhe sobre o Clayton...
Não sei o que pensar dessa teoria de ser ele, nao sei mesmo...
Um gato preto, opa que medo!
E essa mensagem entao...
Adorei o capitulo querida s2
Imagem de perfil

De Yria Rivers a 16.04.2014 às 15:17

omg coitadinha
eu já tinha pensado no clay mas ele é tão fofinho :c não pode ser ele

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor




The Ghosts

web counter free